Casa do Agrimensor realiza curso para recuperação de áreas degradadas

Curso de Recuperação de Áreas Degradadas

A preocupação com a reparação de danos provocados pelo homem aos ecossistemas tem se tornado cada vez mais pertinente e incisiva. Com isso, a Casa do Agrimensor realiza no próximo dia 23 e 24 de maio, em Salvador, curso com foco no Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD). As oficinas apresentarão aos estudantes e profissionais da área ambiental os principais aspectos e as noções básicas a serem considerados durante a elaboração e interpretação de um documento técnico de PRAD.

A discussão acerca de conceitos e doutrinas relacionadas ao tema são parte constituinte do escopo do curso e serão discutidas através de aulas expositavas e workshop. Os engenheiros ambiental e sanitaristas Leonardo Correia da Luz Bastos e Edmilson Nogueira Puridade Junior serão os responsáveis por atualizar e capacitar os participantes.

Casa do Agrimensor
Os profissionais agrimensores dos Estados da Bahia, Sergipe e Alagoas contam com a Casa do Agrimensor – representante exclusiva regional da Alezi Teodolini – para equipá-los com os melhores aparelhos com tecnologia de ponta, manutenção e capacitação.

A empresa dispõe de um leque de fornecedores de equipamentos  e softwares, para venda e aluguel, representando as marcas  Spectra, Ruide, Geomax, Stonex, Garmin e os softwares Datageosis e BricsCAD. De forma ética, a Casa do Agrimensor é referência em cursos de capacitação de profissionais da agrimensura, por meio da J&C Aperfeiçoamento Profissional, contando com instrutores exclusivos.

Serviço
O quê: J&C Aperfeiçoamento Profissional | Casa do Agrimensor – Curso Recuperação de Áreas Degradadas
Quando: 23 e 24 de maio de 2015, das 8h às 18h
Instrutor: Engenheiros Ambiental e Sanitaristas Leonardo Correia da Luz Bastos e Edmilson Nogueira Puridade Junior
Investimento: R$ 690,oo
Inscrição: www.casadoagrimensor.com.br

Seminário do Semasa vai debater escassez hídrica e desafios na gestão de resíduos

Encontro no dia 17/06 faz parte das atividades para o Mês do Meio Ambiente. Inscrições já podem ser feitas pela internet

Santo André, 18 de maio de 2015 – Buscando tratar de forma integrada as novas questões ambientais, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) realizará no próximo dia 17 de junho o seminário “Desafios Ambientais Contemporâneos”, para debater os hábitos atuais de produção, consumo e descarte de produtos e a disponibilidade de recursos naturais, como a água.

Parte das atividades do Mês do Meio Ambiente, o encontro pretende refletir sobre as alterações que o homem causa na natureza, mostrar nossas responsabilidades e avaliar como os impactos podem ser minimizados através de novos modelos ou alternativas sustentáveis.

Serão três mesas redondas, com palestras de especialistas seguidas de espaço para perguntas e debates, sobre os seguintes temas: “Impactos decorrentes da escassez hídrica”, “Desafios na implementação do Sistema de Logística Reversa” e “Sustentabilidade na gestão dos resíduos da construção e demolição”.

O seminário acontecerá no Anfiteatro do Paço Municipal de Santo André, com abertura às 9h, na qual está prevista a participação do prefeito de Santo André, Carlos Grana.

As inscrições já podem ser feitas antecipadamente pelo site do Semasa (semasa.sp.gov.br).

Veja a programação completa:

8h00 – RECEPÇÃO E CREDENCIAMENTO

9h00 – ABERTURA

9h30 – Mesa Redonda – Impactos decorrentes da escassez hídrica

12h00 – INTERVALO

13h00 – CREDENCIAMENTO

13h30 – Mesa Redonda – Desafios na implementação do Sistema de Logística Reversa

15h15 – INTERVALO

15h45 – Mesa Redonda – Sustentabilidade na Gestão dos Resíduos da Construção e Demolição

17h30 – ENCERRAMENTO


Sobre o Semasa

O Serviço Municipal de Saneamento Ambiental (Semasa) é uma autarquia criada em 1969 para cuidar do fornecimento de água e coleta de esgoto em Santo André. A partir de 1997, se torna o primeiro  do país a adotar o modelo de saneamento ambiental a integrar todas as dimensões de saneamento: água, esgoto, drenagem urbana, gestão de resíduos sólidos, gestão ambiental e gestão de riscos ambientais, por meio da Defesa Civil. A integração dos serviços agilizou e qualificou as ações da autarquia, além de permitir a articulação estratégica com a Política Municipal de Gestão e Saneamento Ambiental. Os serviços prestados pelo Semasa têm o certificado NBR ISO 9001/2008.

A respeito de Santo André

O município foi fundado oficialmente em 8 de abril de 1553, com a criação da Vila de Santo André da Borda do Campo. Com área de 174,38 km², está localizado no Grande ABC (Região Metropolitana de São Paulo), distante 18 km da Capital. A cidade é estratégica para o setor logístico, pois está inserida no principal polo econômico brasileiro, próxima a algumas das principais rodovias estaduais e federais, as quais dão acesso ao Porto de Santos e aos aeroportos de Cumbica e de Congonhas. Conforme último censo, divulgado em 2011, Santo André possui 678.486 habitantes. No mesmo ano, o PIB (Produto Interno Bruto) foi de R$ 17,6 bilhões, sendo o 12º maior entre as cidades do Estado de São Paulo. O orçamento municipal de 2014 é de R$ 3,2 bilhões.

Mais informações à imprensa

Vitória Kennedy – vitória@corecomunicacao.com.br

Ingrid Nascimento – ingrid@corecomunicacao.com.br

Telefone: (11) 4433-8376

Inscrições abertas para curso gratuito de tratamento de resíduos sólidos

Participantes aprenderão sobre gestão, tratamento e legislação.
Com o objetivo de discutir os principais conceitos e etapas de um sistema de limpeza urbana e atualizar os profissionais da área, a ONG especializada em meio ambiente, Ecos da Natureza, realiza entre os dias 22 e 24 de abril, o curso “Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos”. As aulas acontecerão na Faculdade de Saúde Pública, da USP, das 8h às 16h, totalizando 24 horas de carga horária. O Prof. Dr. Cyro Bernardes e o Engenheiro Civil e Mestre em Mecânica dos Solos, Fundações e Geotecnia, Prof. Dr. Francisco Oliveira, vão ministrar as aulas.
Para Oliveira, o curso poderá clarear a visão de especialistas que atuam na área. “O estudo abordará como o setor está organizado no Brasil, os principais problemas relacionados à geração de resíduos e as formas de tratamento e reciclagem”, afirma. De acordo com o professor, o momento é mais do que oportuno para se discutir tratamento de resíduos sólidos.
O curso será dividido em sete módulos onde serão explanados os temas: problemas na geração de resíduos, legislação, gestão integrada, atualização, aterro sanitário e tratamento. As inscrições poderão ser feitas gratuitamente pelo email atendimento@ecosdanatureza.org.br. São apenas 35 vagas.
Confira a grade completa do curso:
Dia 22
Instrutor: Prof Dr. Cyro Bernardes
Módulo 1 – Introdução ao Problema – A Geração de resíduos e os problemas associados
- O enfoque do manejo
- A geração de resíduos no Brasil – disparidades regionais
- Problemas associados
- Classificação e tipos de resíduos
- Composição dos resíduos segundo a PL 12305/2010
- Riscos, doenças e acidentes relacionados aos resíduos
- Tendências internacionais
- Política Nacional de Resíduos Sólidos 12.305/2010
Módulo 2 – Aspectos Legais e Licenciamentos Ambientais
- Arcabouço Legal – Federal, Estadual, Municipal – Instruções Normativas
- Legislação nacional
- Licenciamentos ambientais necessários
- Leis estaduais
- Regulamento de Limpeza Urbana/ Código de posturas
Módulo 3 – O Modelo de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos Urbanos
- Planejamentos estratégicos
- Formas de atuação: modelos de concessão, prestação de serviços, PPP
- Estrutura técnica, operacional, jurídica, administrativa e financeira
- Estrutura de fiscalização, comunicação, informação e mobilização social
- Plano de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos
- Manejo diferenciado e tratamento de resíduos sólidos urbanos
- A problemática associada à implantação do modelo descentralizado
- Titularidade do município
- Controle social e a participação do munícipe
Dia 23
Instrutor: Prof Dr. Francisco Oliveira
Módulo 4 – Etapas do serviço de limpeza urbana: acondicionamento, coleta, transporte e limpeza de logradouro
- Estrutura requerida para a gestão técnico-operacional dos serviços e porte populacional
- Os diversos tipos de coleta de resíduos
- Limpeza de vias e logradouros públicos (varrição regular, limpeza de parques e praças, feiras livres, praias, capinação, roçada e pintura de guias)
- Serviços especiais (limpeza de monumentos, lavagem de calçadões, desobstrução do sistema de drenagem, podas de árvores)
- Coleta e transporte (coleta domiciliar, coleta de resíduos de serviços de saúde, coleta de grandes geradores, coleta seletiva, coleta dos resíduos de limpeza de vias e logradouros, coleta de resíduos volumosos – bagulhos, coleta de resíduos de construção e demolição)
- Instalações de apoio direto e indireto para a execução dos serviços (escritórios, garagens, veículos, unidade de transbordo, galpões, etc.)
- Tipos de caminhões coletores mais indicados para cada tipo de coleta e porte populacional
- Padrões e parâmetros de avaliação dos serviços de limpeza urbana
Módulo 5 – Sistemas Administrativos e Financeiros
- Administração direta, empresas e autarquias
- Estrutura administrativa, técnica e operacional
- Execução e terceirização dos serviços de limpeza urbana
- Apresentação de indicadores para o monitoramento da qualidade dos serviços
- Capacitação técnica no setor
Dia 24
Instrutores: Prof Dr. Cyro Bernardes e Prof Dr. Francisco Oliveira
Modulo 6 – Disposição Final – Aterro sanitário
- Operação de lixões e respectiva desativação e adequação;
- Os diversos tipos de aterros (manual, controlado, sanitário)
- Operação de aterro;
- Etapas de operação;
- Tipos de Controle e analises laboratoriais
- Tipo e quantidade de maquinário necessário para cada tipo de aterro por porte populacional
- Vazamento a céu aberto – Lixões existentes no Brasil
- Aterros sanitários
- Novas tecnologias
- Biodegradação de resíduos sólidos urbanos
- Geração, característica e manuseio do biogás
- Geração, manuseio, características e composição do chorume
- Controle e manuseio do chorume
- Avaliação de desempenho
Módulo 7 – Sistemas de Tratamento
- Os diversos tipos de tratamento
- Equipamentos necessários para cada tipo de tratamento
- Sistemas de reciclagem
- Sistemas de compostagem
- Sistema de incineração
- Vantagens e desvantagens do sistema de incineração
Sobre a Ecos da Natureza:
www.ecosdanatureza.org.br
A Ecos da Natureza é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, que promove eventos, palestras, suporte em gestão sanitária, elaboração de estudos e avaliação de riscos ambientais, além de cursos de capacitação técnica na área de gestão de resíduos e suporte na elaboração de planos urbanos de desenvolvimento ambiental.

Resíduos triturados rendem energia para empresas

Independentemente do setor de atuação, indústrias de todos os portes geram uma grande quantidade de resíduos. Onde muitos enxergam um problema, uma empresa encontrou uma solução: produz fragmentadoras, trituradoras, esteiras e prensas, entre outras máquinas, que permitem reaproveitar o material descartado e, ainda, transformá-lo em insumo para produção.

Um caso emblemático é a trituração da palha da cana. Com o equipamento, é possível transformar esse material em biomassa, combustível que não só pode suprir toda a demanda energética da usina, mas também gerar excedente para a rede elétrica nacional. “Antigamente, o bagaço era queimado, uma prática extremamente poluente. Assim, além de econômico, o uso do sistema é sustentável”, explica Hélio Makoto, diretor da Fragmaq.

No caso dos trituradores, há emprego em diversos outros setores, como madeireiras que transformam as aparas em combustível para a venda, assim como indústrias automobilísticas e alimentícias com excesso de pallets velhos nas suas plantas, como também a indústria farmacêutica que utiliza a técnica para destruir produtos não conformes. O papel picado, serve para utilizar na embalagem de peças delicadas, como porcelana; o plástico picado é usado para reciclagem e fabricação de novas peças e produtos com erro de fabricação podem ser triturados e separados para posterior reenvase. E os produtos como palha de cana, palha de milho, viram biomassa.

Vários outros exemplos já publicados aqui: Entulho de obra; cartões de crédito, isopor e até dinheiro!

 

 

 

 

 

 

Inovador brasileiro recebe prêmio do Governo dos EUA sobre tecnologia de limpeza de solo contaminado

Estima-se que 81 milhões de toneladas de solo contaminado são produzidas a cada ano.

Selecionado entre 60 propostas de inovadores de 12 países, o engenheiro químico paulistano e inovador, Fernando Pecoraro, recebeu o prêmio de melhor desafio nos avanços na área da química verde do Departamento de Ciência e Tecnologia dos Estados Unidos, em janeiro de 2015. Seu projeto, que foca na limpeza de solos contaminados com qualquer tipo de óleo, usa a casca de laranja como principal componente.

Fernando Pecoraro foi selecionado pelo programa LAUNCH – uma parceria firmada entre o Departamento de Estado dos Estados Unidos, a NASA, a Nike e a Agência Para o Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos (USAID). “As soluções implantadas nos dias de hoje não são tão atualizadas e não resolvem de uma forma eficaz a descontaminação do solo. Isso me chamou a atenção e me levou a seguir com o meu sonho e desenvolver uma nova tecnologia com resultados melhores e mais sustentáveis,” disse Fernando Pecoraro.

No fórum, que se realizou no Centro Espacial Kennedy na Flórida, os inovadores apresentaram suas soluções e participaram de discussões com membros do Conselho do LAUNCH, que representam vários setores como: comércio, investimentos, políticas públicas, ciência, sustentabilidade, regulamentação governamental e desenvolvimento internacional. Com essa invenção, Pecoraro passa a integrar o rol de grandes inventores de química verde de 2015.

http://www.surfingperu.com.pe/index.php?menshealthvisit sitehttp://2010.nobonesforhalftones.com/li/best-viagra-online-pharmacy